Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.
Ademais, este é um blogue pessoal no qual se vêem analisados outros temas bem como um depósito para comentários que vou deixando um pouco por toda a parte.
Para deixar uma palavra usando uma conta do 'blogger' ou de forma anónima: Clica no título do respectivo 'post' (à direita do texto). Alternativamente: Usa a tua conta do FB.
Regras superficiais de utilização: Bom-senso.

O Benfica foi, dos três grandes, o que menos gastou em salários na primeira metade da temporada. Segundo apurou o 'Expresso' (os tricampeões ainda não divulgaram o seu Relatório e Contas), os custos com pessoal por parte dos encarnados no primeiro semestre de 2016/17 andaram na casa dos 30 milhões, o que os coloca no terceiro lugar de uma lista com FC Porto e Sporting. E se os dragões são há algum tempo o clube com os salários mais elevados, a novidade aqui passa pelo facto de os leões terem ultrapassado as águias. Segundo o Relatório e Contas do Sporting, a SAD gastou 31,6 milhões de euros com pessoal, verba que fica assim acima da do Benfica e apenas superada pela dos portistas (38,9 milhões), desde 2014/15 no topo desta contabilidade.

Tal como se argumenta há muito e ao contrário, inclusivamente, do que alguns críticos do actual presidente do Sporting afirmaram nos últimos meses, em futebol orçamentos reduzidos nunca colocaram, não colocam, não colocariam o Sporting numa situação de inferioridade relativamente aos seus rivais. Consideradas as dinâmicas desta actividade e negócio, ao contrário do que acontece na esmagadora maioria das outras modalidades, em futebol não existe uma relação directa entre qualidade e custo: podemos encontrar muitos bons jogadores igualmente caros e baratos, e podemos encontrar uma quantidade considerável de maus jogadores igualmente caros e baratos. Para efeitos de qualidade, o que separa então um plantel muito capaz de outro mais debilitado não é o orçamento mas a capacidade para destrinçar uns dos outros.

Actualmente, 2016/17, tendo o Sporting a 2ª mais pesada folha salarial entre os 3 grandes e tendo, igualmente, um treinador que sozinho custa mais do que os 2 treinadores rivais somados, temos garantidamente o plantel com menos qualidade dos 3. Para efeitos de plantel a distância é aliás enorme.
Na imagem, o principal responsável pelas modalidades e o director desportivo para o futebol explicam-nos porquê: o Sporting tem decisores sem qualquer vocação ou aptidão para o que fazem. É assim há décadas.

O Sporting acordou, no mundo dos alienados

Posted on

Saturday, 4 March 2017

1 Comment
  1. O Sporting está neste momento com -5,5M de resultados líquidos por MÊS!
    Sabem quanto é a soma ao fim de12 meses?

    ReplyDelete

Search This Blog