Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.
Ademais, este é um blogue pessoal no qual se vêem analisados outros temas bem como um depósito para comentários que vou deixando um pouco por toda a parte.
Para deixar uma palavra usando uma conta do 'blogger' ou de forma anónima: Clica no título do respectivo 'post' (à direita do texto). Alternativamente: Usa a tua conta do FB.
Regras superficiais de utilização: Bom-senso.

Em Setembro de 2011 o meu irmão (pessoa do Benfica) perguntou-me pelo telefone qual o jogador do Sporting de quem mais gostava. Por não termos o hábito de falar sobre futebol ou temas relacionados, estranhei a pergunta. Em 2011, tal como hoje, não existia / não existe no plantel do Sporting um jogador ao qual me sentisse / sinta emocionalmente ligado. O último foi Simon Vukcevic, idos os tempos onde olhava para os jogadores do Sporting como heróis. Hoje são jogadores de futebol e embora goste muito de todos - bons e menos bons - não passam disso mesmo: jogadores de futebol.
Respondi-lhe André Carrillo por ser o melhor jogador do Sporting, não obstante a pergunta ter sido colocada noutro sentido. Só depois, em Portugal, ao pé dele, percebi por que motivos a fizera.

Reservara-me uma prenda.

O meu irmão é um indivíduo extraordinário. Fez o seguinte: deslocou-se um dia à Loja Verde de Alvalade e comprou uma camisola de Carrillo, em si mesma uma prenda cara pelo preço e muito querida pelo gesto. Comprou-a e não satisfeito telefonou a um amigo sportinguista a quem pediu um favor. Combinaram encontrar-se no dia seguinte, pelas 06:15 da manhã [não é preconceito mas como qualquer benfiquista, ele não gosta de se levantar cedo], quando o favor seria acompanhá-lo a Alcochete. O meu irmão não fazia a mais pequena ideia onde o Sporting treinava, nem se poderia, uma vez lá chegado, procurar os jogadores. Não sabia como fazê-lo, a que horas fazê-lo, ou se "o Sporting" lá estaria sequer naquele dia. Foram então para Alcochete às 06:30 da manhã, chegando no pior das hipóteses, imagino, muito antes das 07:15. Como é bom de ver deram com um portão porque àquela hora não se passa nada. Esperaram dentro do carro e à medida que o tempo tictacou, contou-me, foi chegando mais gente entre adeptos que pretendiam assistir ao treino e alguns miúdos d'os Belenenses que tinham naquele dia jogo com o Sporting. Entre oficiais o primeiro a chegar foi Domingos, pelas 08:00, dirigindo cumprimentos aos adeptos antes de ultrapassar o portão. Seguiram-se Tiago, alguns jogadores, Ricardo Sá Pinto - o único a parar o carro e a sair para cumprimentar o porteiro e, esqueci fazer referência, o meu irmão pedira ao amigo que o acompanhasse para que pudesse dizer-lhe quem era Carrillo. Assim foi. O jogador chegou, o amigo fez sinal e vendo (Carrillo) um 'adepto' acenar uma camisola com o seu nome, parou e abriu o vidro do carro. Vinha ao volante e trazia consigo outro jogador do Sporting. Perguntou para quem era ao que o meu irmão respondeu «para o Manuel», e Carrillo assinou a camisola.

Diz que foi, naqueles 20 segundos, de uma simpatia tremenda.
Escreveu, «Para Manuel, con cariño, André Carrillo #18».

Foi-me oferecida 3 dias depois, não a guardando porque emoldurada não é um objecto prático para quem anda apeado ou para quem se muda com frequência. Está no quarto que durante mais de 15 anos dividimos, na casa dos nossos pais. Não tem uso mas continua a ser o nosso quarto, sítio indicado para acolhê-la.




Tenhas muita sorte, André.




Adição, 2016
espero que faças dois ou três benfiquistas muito, muito, felizes.

O teu melhor jogador, pelas mãos dum rival

Posted on

Saturday, 19 January 2013

9 Comments
  1. Sortudo! HAHA É verdade, o miúdo tem "star quality". Não o podemos deixar fugir por dá cá aquela palha. E já que agora se fala tanto em justa causa, se Labyad ou Carrillo, por exemplo, forem transferidos para algum dos rivais ou por um valor baixo para o estrangeiro, isso é mais do que justa causa para destituir uma direcção - por incompetência grosseira. Godinho Lopes está avisado. O que fizer ao plantel em Janeiro selará o seu destino como presidente. Chega de asneiras.

    ReplyDelete
  2. Manuel,

    É bom ter um irmão assim :)

    Acima de tudo, a amizade.

    Sei bem como é pois também eu tenho um irmão mais velho, benfiquista, mas com quem não me importo nada de ver um jogo de qualquer dos clubes, sempre com respeito entre os dois.

    Grande abraço!

    José

    ReplyDelete
  3. Lionheart, a incompetência grosseira foi já com Izmailov. Somos um clube pouco original, gostamos de repetir os mesmos erros, responsabilidade de quem representando do Sporting engendrou o negócio. Não tem nada a ver com o jogador ... (abraço)

    José, um abraço também enorme. O meu é mais velho, 2 anos e 1/2, pai dum Sportinguista de 3 anos. É muito bom tê-lo como irmão, uma pessoa muito especial.

    ReplyDelete
  4. When your brother a couple of weeks ago asked me in your presence something about Sporting or Benfica, I remained diplomatically quiet. Sporting, Benfica, spinach, asparagus, you don't have to dichotomize everything when those issues have only relative value. He's a good brother, just as mine, and I'm sure he'll always be there for you. A hug and a kiss to you both.

    ReplyDelete
  5. Carrillo, muito bem. Gosto muito do Carrillo. Tem alguns defeitos (que, ao contrário do que muitos dizem, não são assim tantos e não me parece que os possa corrigir) mas tem qualidades que poucos têm: a forma como por exemplo vem buscar a bola ao meio-campo e a zonas centrais, é inconfundível. É quase sempre ele, mais que Jeffren, mais ainda que Labyad e incomparavelmaente mais que Capel.

    Quando vemos um extremo ter a bola longe da linha, e com espaço para decidir, é invariavelmente o Carrillo.

    O que faz com ela é outra coisa: não é o jogador que é sem ela (tremendamente inteligente) mas é algo de diferente - ainda que provavelmente não pior. Vê-lo arriscar é pelo menos muito bom, porque sabemos que dali é provável que saiam coisas boas.

    Precisa de confiança e de jogos consecutivos. Precisa disso para se mostrar como um dos melhores jogadores da Liga Portuguesa.

    PS - Sei que o post, ainda que versando um pouco sobre o Carrillo (e esse pouco não está evidenciado em palavras nem excerto que pudesse retirar) não é sobre o jogador peruano, mas antes sobre outra coisa que não consigo comentar; falar dela, é bonito, e o meu amigo fê-lo, comentá-lo é-me complicado: há muito pouco para ser dito e eu não saberia o que dizer.

    ReplyDelete
  6. O Carrillo tem um potencial tremendo. E é por isso que já sabes o meu palpite para o seu futuro. E já não parece nada de estapafúrdio tal palpite.

    Pode ser que a vontade de vencer do Jesualdo lhe consiga mudar o destino.

    ReplyDelete
  7. Gonçalo, é o Sporting quem tem de confiar nele. Se o fizer Carrillo confiará em si próprio e no Sporting. Tem muita potência, é um monstro de jogador. Não é só o que faz com a bola. Estivessem os dois em 2003 e Alex Ferguson teria levado o Carrillo, ficando o Ronaldo.

    PB, só depende do Sporting. João Moutinho e Izmailov só dependiam da vontade do Sporting. Foi o clube quem quis colocá-los no FCP. Com 2 exemplos em 2 anos é impossível descartar um 3º, 4º ou 5º, para mais quando a troca de jogadores entre os clubes passa a protocolo.

    ReplyDelete
  8. Grande atitude, grande irmão...

    eu conseguiria fazer isso pelo meu irmão, mas apenas pelo facto de ele ser do Sporting :D

    ReplyDelete

Search This Blog